Apenas uma Hipótese

Publicado: abril 15, 2012 por Anita Sirc em Tudo

Eu sempre te encontro neste lugar hipotético

Pretensamente inexistente ou existente –

a pretensão pode pender para os dois lados –

em que conversamos a respeito de coisas que realmente existem

se é que elas existem, realmente.

 

E quando de lá retorno, do lugar hipotético,

Pretensamente inexistente – ou existente

fica um sorriso teu por detrás da minha boca.

E no verso dos meus olhos, fica o desenho da tua face.

Na minha garganta, as palavras que você disse, 

e nos meus pulmões o seu ar já respirado.

Todo o meu implícito é você, e por isso

Eu em mim já não caibo.

 

Nos textos que leio, há sempre um sujeito oculto,

e um verbo mais do que particípio.

Não há mais gerúndio, entende? há somente o presente tenso.

 

Se minhas palavras contassem,

se meu verbo adiantasse ser conjugado, eu diria que a esta realidade

eu preferiria outra hipótese.

Mas pela lógica do infinitivo, há de ser o que é real

E o hipotético, por ser hipotético, é apenas assim:

Ele não vem à tona.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s