Arquivo de janeiro 28, 2009

Compressores Karcher

Publicado: janeiro 28, 2009 por Stelio de Carvalho Neto em Capital, Culture, Nature, Politics, Tudo

Não é uma coisa absurda que se usem esses compressores Karcher em nossos tempos de escassez de água e energia? Especialmente para lavar carros?!?!?!?
Gasta-se energia elétrica e água potável para … LAVAR CARROS, CALÇADAS E FACHADAS DE EDIFÍCIOS!!!!!!!!!!!!
Além disso tem a poluição sonora …
Enquanto isso, pede-se que tomemos banhos curtos.
Pfui!

Futebol (só um pouquinho). Maraca Interditado.

Publicado: janeiro 28, 2009 por brunopm em Arts, Culture, Non Sense, Politics, Tudo

Aí, P Bala, dá pra ver que o Brasil não mudou muito… Eles barraram o Maraca por causa de condições sanitárias ou outra coisa burocrática, mas você precisa ver o gramado. Faz um mês desde o show da Madona e a coisa está feia. Como diria o Gérson, é brincadeira! Outra coisa. O Maior do Mundo sofreu nos últimos 10 anos umas três reformas. Como ainda somos barrados pela CBF por questões sanitárias e coisas de corpo de bombeiro? Imagina a inspeção da FIFA para a Copa do Mundo. Acho que até lá o Maraca deve passar por mais quatro ou cinco reformas.

Mais de 40% dos estádios da Copa do Brasil estão irregulares

Maracanã e Mineirão estão entre os estádios reprovados pela CBF

 

Rio de Janeiro.
A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou nesta quarta-feira um laudo técnico sobre a situação dos estádios que receberão os jogos da Copa do Brasil de 2009. E o resultado não foi nada animador: dos 60 estádios analisados, 26 apresentam alguma irregularidade, o que representa 43% do total. 

Dois dos principais estádios do país e prováveis sedes da Copa do Mundo de 2014, o Maracanã, no Rio de Janeiro, e o Mineirão, em Belo Horizonte, foram reprovados em pelo menos um dos quesitos da vistoria realizada pelo Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Vigilância Sanitária. 

Os outros dois estádios utilizados pelos grandes do Rio de Janeiro, Engenhão e São Januário, também estão em situação irregular. O curioso é que, no estado, somente o Godofredo Cruz (do Americano), vetado nos dois últimos Cariocas, está apto a receber partidas da competição. 

O Castelão, em Fortaleza, a Arena da Baixada, em Curitiba, a Vila Belmiro, em Santos, e o Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, são outros estádios de importantes clubes brasileiros que foram reprovados na vistoria. 

Em nota divulgado no site oficial, a CBF adverte que os estádios em situação irregular têm até a próximo a sexta-feira, dia 30 de janeiro, para se regularizarem e, consequentemente, receberem confrontos válidos pela primeira rodada da Copa do Brasil, em 18 de fevereiro. Caso contrário, os jogos serão transferidos para outro local.

 

(globoesporte.globo.com)

 

Notícias da Província – Uma farça, dois palcos

Publicado: janeiro 28, 2009 por brunopm em Politics

Mais um do Século Diário.. (www.seculodiario.com.br) 

Uma farsa, dois palcos
Imprimir Matéria | Enviar para um amigo

Editorial

Essa questão da ocupação de cargos cartorários por servidores não-concursados – todos apadrinhados por desembargadores e gente graúda do Judiciário estadual – não passa de uma farsa teatral muito bem montada. E mais curioso: encenada em dois palcos.

O primeiro ato se deu no Tribunal de Justiça, quando os senhores desembargadores elaboraram um projeto de lei destinado, supostamente, a colocar em prática lei que torna obrigatória a realização de concurso para preencher os cargos usurpados por apaniguados políticos.

O segundo ato muda de palco e ocupa as dependências do palácio Domingos Martins, sede do Legislativo estadual. Ali, numa das gavetas da presidência, repousa, sonolento, o projeto dos senhores desembargadores.

E por que repousa? Por que não anda?

Simplesmente porque é um produto supérfluo. Mais que isso – porque os supérfluos sempre servem para alguma coisa, nem que seja para satisfazer à vaidade de seus usuários: o projeto dos desembargadores que está parado na presidência da Assembléia não serve para coisa alguma. É um estorvo.

E por que é um estorvo? – quer saber, muito naturalmente, o leitor desavisado.

É o seguinte, leitor: não há necessidade de projeto algum para tirar dos cartórios os servidores não-concursados que estão mamando uma boa grana sem estarem devidamente equipados para exercer as funções que exercem.

A lei que torna obrigatória a remoção deles – e, em alguns casos, sua volta às funções para as quais se habilitaram, ganhando bem menos, evidentemente – já existe, está em vigor e tem o aval do Supremo Tribunal Federal (STF).

Então, não há necessidade de lei estadual alguma. Diante do que, lícito é deduzir que o Tribunal de Justiça e o Legislativo se mancomunaram para encenar uma farsa e assim dar a impressão de que estão buscando seguir a lei.

Esta farsa teve como atores principais os então presidentes Guilherme Pimentel, do TJES, e Guerino Zanon, da Assembléia. Pimentel mandou o projeto e Zanon engavetou-o. O primeiro foi preso na “Operação Naufrágio”, depois perdeu o cargo, está sendo investigado e saiu de cena.

Já o segundo continua solto. Tem uma das fichas mais sujas dentre os políticos do Estado, mas nunca foi incomodado pelo Judiciário. Sabem como é: uma mão lava a outra.

Será que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) sabe disso? Se não sabe, precisa saber, agora que resolveu apertar o cerco aos dirigentes de Tribunais de Justiça que não cumprem a lei do concurso para cargos cartorários.

Ferro neles, CNJ!

Vídeo – Pink Floyd

Publicado: janeiro 28, 2009 por brunopm em Music

Vídeo – Aula de Culinária – Hermes e Renato

Publicado: janeiro 28, 2009 por brunopm em Epicurious

Vídeo- Se liga no doidão

Publicado: janeiro 28, 2009 por brunopm em Non Sense

Amy Winehouse – Valerie

Publicado: janeiro 28, 2009 por brunopm em Music

 

HERMANO FREITAS

Direto de São Paulo

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva lembrou, no início da noite desta terça-feira, em discurso em uma sinagoga de São Paulo, o conflito entre israelenses em palestinos na Faixa de Gaza. Segundo o presidente, o País não aceita a escalada de violência como solução de diferenças entre os povos e lamentou a morte de civis, mulheres e crianças.

O presidente disse, ainda, que o reconhecimento de um Estado Palestino e da existência tranqüila do Estado de Israel, são condições para uma paz consistente na região. Ele defendeu a participação do Brasil no processo de paz e destacou a convivência pacífica entre árabes e judeus (religiosos ou não) que vivem no País.

“O Brasil tem condições e credenciais para participar, junto com outros países, de iniciativas que conduzam a um consenso para superar a violência e a irracionalidade”, disse Lula.

O discurso foi proferido na sinagoga Beit Yaakov, no bairro de Higienópolis, região central de São Paulo, por ocasião do dia internacional em memória às vítimas do holocausto. É a quarta vez que o presidente participa de cerimônias nesta data.

Estiveram presentes o governador do Estado, José Serra, o governador da Bahia, Jaques Wagner, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, o embaixador de Israel no Brasil e o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.

Em seu discurso, o Serra classificou o holocausto como “uma manifestação do mal absoluto” e Kassab descreveu o fato como “o pior momento da humanidade”.

Segundo a comunidade judaica, em 27 de janeiro de 1942, teve início o massacre sistemático de judeus no campo de Auschwitz, na Polônia.

Redação Terra