A favor da legalização do lobby

Publicado: janeiro 25, 2009 por Yogi em Culture, History, International, Media, Politics, Tudo

Bom, iniciando uma discussão sobre lobby postei abaixo em que pé que está a coisa. Eu sou a favor do lobby. Da mesma forma que as drogas devem ser legalizadas, o lobby também. O tabú sobre o relacionamento dos espaços público e privado é o problema – as pessoas ficam com medo de falar do assunto, por ser perigoso, do diabo, sei lá o que. Proibir o lobbie é que é o problema. A relação entre espaço público e privado é inevitável e constante, queira-se ou não. Eu diria que é até desejável, porque o Estado está aí para o povo, e povo é aquele que interage com o estado, de forma ativa e passiva. Claro que são necessárias regras, em especial, sobre transparência no relacionamento (mais do que os limites do relacionamento). Com uma regulamentação moderna (focada na transparência), talvez seja possível a “moralização” de uma atividade óbvia, natural e necessária. Separar o privado do Estado não faz sentido. Acaba-se inventando modelos como o das agências, que como maior problema, segundo as teorias administrativistas, acabam sendo órgãos absolutamente capturados pelo poder econômico privado, basicamente, pela falta de transparência desses órgãos (por exemplo, a ANAC, que já é simbólico).   É preciso regular para obrigar a publicização dos processos internos de maneira eficaz para o cumprimento da função do órgão e para a fiscalização pelos órgãos competentes e pela sociedade.  A simbiose entre público e privado, se adequadamente regulada, deve funcionar como a constante ratificação do contrato social que criou aquele Estado. Claro, vale lembrar que é importante que isso não seja a institucionalização do poder econômico, que tende a uma maior concentraçãs das riquezas (e blá, blá, blá…) – o lobby precisa ser uma atividade clara, para que os políticos possam ser fiscalizados por seus eleitores. E claro, muita educação para esse povo começar a votar cada vez melhor. Abraços!

comentários
  1. brunopm disse:

    Assino embaixo. Como muito bem apontado no texto,é a mesma lógica usada para defender a legalização das drogas e, acrescentando, a regulamentação da prostituição, a legalização do jogo, dentre outras legalizações.

    Quando existe uma prática amplamente reiterara em uma determinada sociedade, jogar essa prática na ilegalidade, é perder o controle sobre ela, já que a impunidade penal será sempre a regra: o sistema penal é todo elaborado para isso.

    Falando claramente, a legalização do lobby é, para além do bem e do mal, necessária. De que adianta proibir? Alguém deixaria de fazer? A quem favorece a proibição? Enfim, ou regulamenta-se, o se fecha os olhos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s